27 maio, 2010

Wind

Hoje no ponto do ônibus, voltando da escola e vegetando comecei á rir sozinha.
O vento estava forte, brincava com uma mecha solta do meu cabelo e fazia algumas folhas secas rodarem em círculos .
Ri quando isso parecia impossível, passei o dia escondendo da minha mente coisas que não queria lembrar, por covardia talvez... Passei um dia nublado e chuvoso com poucos raios de sol encenando para meus amigos a minha sanidade, porém o vento me fez rir.
O vento, BAH! Aquela coisa invisível que só percebemos sua presença quando nos incomoda, como no caso daquele mecha em que o vento teimava brincar incessantemente.
E portanto me proporcionou um sorriso num dia nublado.

São coisas invísiveis que passam por nós todos os dias de nossas vidas e que simplesmente ignoramos por falta de tempo, irritação ou sabe lá Deus o motivo.
São essas coisas simples que lhe arrancam um sorriso quando lhe parece que nada mais é engraçado ou capaz de te fazer sorrir.

O vento soprando, a mecha sacudindo e um sorriso quando tudo parecia perdido...
Um amigo, algumas risadas e o dia está salvo.

Agora a mecha está presa em um novo rabo de cavalo, amanhã vou soltá-la e deixar que o vento a toque novamente. Agora eu sei que, mesmo que invisível, ele está ali; esperando por uma oportunidade de arrancar-me um sorriso e me fazer emitir raios solares numa tarde nublada enquanto volto de meu dia de aula calado e introspectivo.


3 comentários:

Chapeleira disse...

Caracã , que linda a forma que voce viu o vento . eu nunca tinha reparado desse jeito . Como uma coisa invisivel .. em relação com as coisas da vida e baah e que só vemos quando incomoda .. e voce riu . êe
paragrafo mais lindo .

Chapeleira disse...

trapaceando seguidorees O:

Vitor C disse...

o Vento tb bagunça meu cabelo , mais você tem uma bela percepção guria .
escritoora owna .