23 setembro, 2010

a Letícia Falcão


Então tá, você grita um palavrão quando bem entender, ri descontroladamente e manipula seu redor para que aja de acordo com seu humor. Ok, é você que toma conta da sua vida e que arca com as consequências que virá a ter, mas não me faça assistir a isso tudo com um sorriso no rosto, ou sei lá, não sei como seu humor estará amanhã.
O que me incomoda é que você se contradiz; você se contradiz cada vez mais, um dia após o outro. Na terça, preferindo o silêncio e a literatura que te esquenta e na quarta grita idiotices que poderiam me fazer vomitar. Um dia ri de tudo e no outro chora por tudo. Constrói conceitos e os fazem existir mesmo que no dia seguinte os destrua.
Talvez seja verdade: você me enoja!
Então me viro pro outro lado e evito te olhar, não reclamo; nunca disse que teria que mudar. Mas agora não me venha ser hipócrita e gritar que eu não posso xingar um palavrão quando eu bem entender, até mesmo porque eu posso!

Mas então você me chega na terça e se mostra calma. Me sento ao seu lado sob a luz de um sol matinal que luta contra as nuvens densas e então te ouço. Respondo quando necessário ou não respondo quando não sei o que dizer,  mas eu ouço cada palavra.
Acaba o dia e me sinto feliz por hoje ter sido assim, mas também penso em amanhã e me lembro que não é terça nem quarta, é só mais um dia daqueles nos quais espero sua ação e, diretamente dependente de tal, controlo minha reação.

Talvez seja mesmo uma caixa de pandora e toda essa minha revolta passe ao fim dos textos que escrevo, mas é que você me irrita!


Até a sexta ;*




à propósito: any nonsense, blog da Letícia.

Um comentário:

Pedro Ivo disse...

eu estou fazendo este comentario naum sei porque!
acho que naum tem nada que eu poderia dizer que iria te ajudar em alguma coisa.
mas eu tinha que postar alguma coisa, os ultimos 4 textos quase que me obrigavaum a comentar algo mesmo eu naum sabendo o que dizer. vou dizer entaum simplismente o que me passa na cabessa, com direito a todos os erros de portuques possiveis!
eu gostei muuito desses ultimos pelo mesmo motivo que gostei dos seus outros textos , e pelo mesmo motivo que continuo lendo o seu blog, pelo forte sentimento de revolta ordenada e ao mesmo tempo desordenada e inevitavel que eu sempre sinto ao ler seus textos, principalmente a noite como agora.

boa noite
e boa sorte!