28 junho, 2010

save me

Dor de cabeça, é meia noite e amanhã começam as provas bimestrais.
To cansada por fora, mas por dentro reprimo a vontade de dormir, os sonhos me fazem lembrar você logo pela manhã e se eu acordar atrasada espero estar ocupada demais para pensar em você. Lá no fundo sei que não, mas não custa tentar.

Voltei á ler um velho livro, não me faz exatamente bem, mas ocupa algum tempo.
Na verdade é tudo em vão,  as coisas só pioram.
Por fora a insanidade começa a perder sua melhor máscara e revelar-se.

Não sei que dia é, as horas muito menos.
O tempo parou, congelou acho que as palavras bonitas que saiam da minha boca também, tá dificil escrever algo decente aqui.
Os dias estão se passando e fico mais introspectiva conforme a batida do ponteiro do segundos.

Diga-me alguma coisa, faça-me te odiar por favor, eu suplico faça-me te odiar.
Eu já não tenho forças para permanecer calada, FAÇA-ME TE ODIAR ou mata-me de uma vez.
Faça-me não querer pensar mais em você nem que para isso tenha que mentir ser alguém que não é e fazer coisas que não faria.
Não é mais um capricho, é o que eu necessito agora.


Se ainda sobrar alguma consideração, FAÇA-ME TE ODIAR !

2 comentários:

Chapeleira disse...

batida do ponteiro do segundos. - uou, daonde voce tirou isso ? HAHA .
Ficou bom mesmo (: ps: decifra-me ou devoro-te.

Boneca sem manual disse...

Eu acho que o formato certo seria o de um poema. Tente transformar em versos e dizer em voz alta. À parte toda parte pessoal que a escrita sempre tem, gostei muito. bom que tenhas voltado ao mundo das palavras, mocinha.
bjs