24 junho, 2010

per strada


Por: um amigo 

      Hoje eu tentei tirar todas as minhas dúvidas sobre a vida, e pensei em dizer aqui qual seria minha definição sobre os sentimentos dentro de um corpo humano, mas minhas palavras são vãs aos sentimentos que correm dentro de mim, me fazendo lembrar um vento fino e frio. Ao voltar para casa, tinha em minha mente apenas uma pessoa, apenas um lindo rosto angelical e um olhar marcante ao mesmo tempo doce.
A cada passo que eu dava, sentia meu coração batendo em um ritmo contínuo, estaria meu coração batendo na mesma freqüência que o dela?  Perguntas bobas como estas me vieram à cabeça, onde sem muito espaço para as tais, aquele rosto lindo e suave com um sorriso esplêndido, que me fazia perder o fôlego e que não me deixava pensar em mais nada, a não ser em cada momento que os seus lindos olhos encontraram os meus, sinto me culpado por não ter a coragem de nestes momentos ter permanecido intacto, admirando o mais lindo de todos os tons de verde que fazem seu olhar tão perfeito.


Tive muito tempo pra pensar sobre tudo isso, afinal uns 3 quilômetros me esperavam para percorrer. ..

Um comentário:

Chapeleira disse...

po, muito bom o texto. Acho que no " Ao voltar .. " cabe um outro paragrafo . Gostei da frase do final (: